Postagens populares

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Vendo mais não, mas a oferta foi boa - PS ontem

Cheguei cedo no PS (explicação para os leitores de fora do estado, PS é o Ginásio Paulo Sarasate, onde às 4ª feiras praticamos vôos indors aviões e helicópteros), e logo encontrei meu amigo Rubens com meu amigo Leno do lado de fora traçando um lanchinho na barraca da Bruna, respeite o hotdog da moça, tomei chegada, sentei e pedi um refri. Logo acompanhado do Rubens, que me ajudou carregar a tralha, adentramos no PS.  Mais uma vez o PS estava fervilhando de aero/helimodelistas. Procurei pelo Ruben e não o vi, explico minha preocupação, tinha combinado com o Cmt que ele configuraria meu heli Nº 1 , que estava parado sem voar há meses, pois apesar de ser mais novo não gostava de voar com ele. pois a configuração que tinha não facilitava o vôo, e o Ruben deixaria do mesmo jeito que o Nº 3 que eu mesmo já tinha regulado a curva de  passo e motor, segundo dica do E-Vôo. O Ruben chegou e assim foi feito, e em minutos. O Spektrun tem um recurso que permite a cópia de configurações de um modelo para o outro no mesmo rádio, rapidinho, e era isso que eu não sabia fazer. E feito isso, e trimado fui testar o bicho. Decolei cuidadoso, beleza, voando melhor do que o outro, me soltei mais, dei umas quebradas de asas para a direita, para a esquerda, fiz uns push-backs (antigo telengo-tengo de cauda), quando parava num hover o animal ficava paradinho, obediente, silencioso, esperando o meu comando. Eu estava maravilhado. De repente senti uma presença do meu lado, nem olhei, no comando de um heli se você olhar de banda,  derruba,
que me diga o Bola ontem que olhou pro heli da esquerda e tichibuung foi para a chon, como estava dizendo, senti a presença e fiquei na minha, quando pousei, um cara de maneira simples e humilde, revelou-se impressionado com a estabilidade do vôo do heli perguntou " O sr vende este aparelho? porque eu dei 200,00 num DragonFly nas Americanas e o safado num vale nada", e ai eu pensei, ihh cacête, mais uma vítima do Dragon. E deduzi, este liso (duro) aqui não vai poder comprar nem uma pá do meu heli, e então tasquei - Vendo sim, o sr já está juntando o 13ª salário por conta? E ele, "Não Sr, eu tenho uma frota de topiques (vans) (8), e posso lhe pagar agora em espécie. E eu engasguei (gulp), vendo, mas é por tanto, e para não vender (estava apaixonado pelo vôo do bichim) propus uma soma absurda, e pois não é que o disgramado aceitou na hora?. Então a pretexto de pensar melhor, entreguei meu cartão ao homem, e continuei a voar.
Não foi um vôo, foi um ballet aéreo, o heli dócil e brabo evoluia por todo espaço aéreo do PS, torrei 7 baterias, quase não sobrou pro Fábio, meu filhote, que inaugurava e muito bem seu Copter-TRex, queimou 2 baterias, e eu eu pensava, pra que vender quem me dá tanto prazer? Quando o moço ligar mais tarde vou dizer. Vendo mais não!

PS: Logo mais estarei postando o vídeo do evento e mais alguns relatos da noite, Ok?

2 comentários:

Paulo Gonçalves disse...

Um abraço de Portugal.
O teu blogue é interessante.

Alberto Studart disse...

Obrigado Paulo, vi teu blog e achei interessante também, volte sempre, abraços do Brasil